Agência Brasil - ABr - Empresa Brasil de Comunicação - EBC

Não tão social, a esquerda brasileira segue cada vez mais dependente

Nos últimos anos o Brasil vê no poder presidentes da esquerda social brasileira. O partido é o PT, o mesmo Partido dos Trabalhadores que foi iniciado por um operário sindicalista que teve sua luta abafada pela mídia por muito tempo, que teve suas primeiras eleições perdidas pela manipulação da opinião pública que a mesma mídia maquinou. É um partido com um lindo histórico social, que não foi suficiente para manter os ideais feitos pelo povo e para o povo como premissa. Neste texto vou deixar um pouco da minha opinião sobre a atual situação da esquerda brasileira.

Nos últimos anos do governo Lula, e no primeiro do atual governo Dilma, a dependência da esquerda sob movimentos privados e partidos sangue sugas ficou clara. Basta ver a presidenta Dilma, que governa sob a chancela de ministros que são frutos de alianças políticas e que mais sugam a vitalidade social do governo do que ajudam o país a andar. As quedas dos ministros foram promovida pela mídia de direita, mas não teriam acontecido se não houvessem os inúmeros erros que foram noticiados e os que ainda estão para serem noticiados.

A dependência do governo é ainda mais escancarada quando se fala em movimentos privados. Veja os movimentos religiosos, que cada vez mais pressionam o governo para que sejam obedecidas as suas regras no nosso país que diz ser um estado laico. Outro ponto é a pressão dos madeireiros e fazendeiros para a aprovação do Novo Código Florestal, que é marcado por retrocessos socioambientais, como a diminuição da área de preservação legal da vegetação nas margens dos rios e a anistia aos criminosos desmatadores.

Essas decisões a favor de movimentos privados atropelam as demandas sociais, passam por cima da vontade do povo e fazem do governo um mero refém. Até quando vamos esperar por algo efetivo por parte do governo para enxotar estes poucos que querem mandar muito? Ficamos no aguardo, na esperança de uma política realmente social.

2 pensamentos sobre “Não tão social, a esquerda brasileira segue cada vez mais dependente

  1. Interessante observar isso. Isso é um dos defeitos do sistema democrático globalizado. Quem governa são as empresas

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s