AgenciaBrasil151211VAC_2860

Mais democracia e educação em 2012 é o que desejam a esquerda e a direita

2012 chegou, é hora de deixar as festas um pouco de lado e pensar neste ano, no que deve ser feito para torná-lo um bom ano. A mídia começa a especular como deve ser 2012 de acordo com suas vontades. Observando matérias de diversos veículos, observei que, diferente do ano passado, para 2012 a mídia, de direita ou de esquerda, vê a necessidade de ampliar o investimento na educação, na democracia, no social.

Antes as preocupações eram com a economia, agora há um progresso, passamos por um momento onde o centro das atenções está no investimento em educação, segurança, saúde, ampliação da democracia e infraestrutura do país. Finalmente perceberam que para o país continuar a crescer o investimento nessas áreas é essencial.

Veja um trecho do texto publicado no site do O Estado de S. Paulo:

Por outro lado, mesmo com trunfos conjunturais que o colocam numa posição de destaque na economia global fragilizada, o Brasil não vai superar seus gargalos estruturais, que limitam a velocidade de crescimento e estão minando a indústria, se não abordar problemas de fundo, como a má qualidade da educação e a escassez de poupança.

É visível a todos que a falta de infraestrutura do Brasil pode tornar os grandes eventos de 2014 e 2016 em grandes fiascos, o caos aéreo de fim de ano é a maior prova disso! É por isso que desde já o governo deve fazer pesados investimentos na área, evitando a corrupção que suga cada vez mais nosso dinheiro de formas cada vez mais inusitadas.
A má qualidade da educação no país é outro ponto importante abordado. Para deixarmos de lado o status de país em desenvolvimento e nos tornarmos uma nação desenvolvida precisamos focar em saúde, segurança e principalmente em educação. Com uma educação melhor fica mais fácil para o país alcançar os outros objetivos.

A Carta Capital publicou em seu site um texto onde também fala das necessidades do Brasil em 2012.

Se quisermos dar o próximo passo, precisamos ampliar a democracia no Estado brasileiro em todas as esferas construindo a participação popular com a democratização de seus orçamentos, para tal; é mais do que necessário vontade política, não somente de quem governa, mas principalmente de quem se beneficia do Estado, ou seja, trabalhadores(as), aposentados(as), estudantes, empresários(as) etc. Após pouco mais de 20 anos de ditadura militar e mais outros vinte e tantos de redemocratização e democracia política, estaríamos preparados para desempenhar essa tarefa?

Ao mesmo tempo, é mais do que urgente a reestruturação dos serviços públicos de educação, saúde, saneamento, habitação, transporte coletivo, segurança pública entre outros. E é o Estado que tem a responsabilidade de prover estes serviços e equipamentos.

A ampliação da democracia no Brasil é um fator decisivo na luta contra a corrupção, a corrupção que assola todos os investimentos e faz nossos sistemas de saúde, educação, segurança e infraestrutura serem o que são.
Vejo como mais que necessária a realização da tão aguardada reforma política no país. Outra reforma necessária e bem amiga da ampliação da democracia é a reforma tributária. O governo não pode ficar empurrando ambas as reformas para o próximo e o próximo ano.

São muitas as expectativas para 2012, ficamos aguardando os primeiros passos e pronunciamentos do governo para saber qual vai ser a posição da presidenta Dilma nesse ano, esperando que não nos decepcione.

Com informações de Carta Capital e O Estado de S. Paulo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s